Radio Corsa #69

Radio Corsa 69 no ar!!

Eu Cris da Rocha, Rafael Martino, Estela Farah e Danilo Ricco, fizemos o resumo do final das clássicas de primavera e discutimos o que esperar do Giro d’Italia 2019, que começa esta semana!

Giro d’Italia 2019

O Giro 2019 começa sábado com um contra-relógio, morro acima, de 8 km em Bolonha.

Como todos os anos, o Giro vem com um percurso extremamente duro, que deixa a prova muito interessante. A lista de concorrentes à classificação geral também não esta nada mal, contando com Vincenzo Nibali, Tom Dumoulin e Simon Yates, entre outros.

Uma prova a ser curtida!

Se você tem uma equipe no Fantasy do Velogames, entre para a nossa liga!

League Name: Radio Corsa
League Code: 518739317

Ouçam também o Cornetacast, que tem a participação da Estela Farah!

Agora, além de poder ouvir-nos diretamente no site, no iTunes e no nosso canal no YouTube, onde pode-se ouvir o Podcast e assistir a vídeos exclusivos do Radio Corsa, o nosso podcast também pode ser ouvido no Spotify e no Google Podcasts! Não deixe de se inscrever para não perder nenhum detalhe!!

Download Radio Corsa #69



Play

Boletim Radio Corsa #03 – Liége-Bastogne-Liége

Foto de Kristoff Ramon

E chega ao fim a temporada de Clássicas das Ardenas e, com elas, o grosso temporada de Clássicas. Nesta edição do Boletim RC, Danilo Ricco fala como foi a burocrática e chuvosa Liége-Bastogne-Liége deste anos. Ouçam!

Agora, além de poder ouvir-nos diretamente no site, no iTunes e no nosso canal no YouTube, onde pode-se ouvir o Podcast e assistir a vídeos exclusivos do Radio Corsa, o nosso podcast também pode ser ouvido no Spotify e no Google Podcasts! Não deixe de se inscrever para não perder nenhum detalhe!!

Play

Boletim Radio Corsa #02 – Fleche Wallone

Fleche Wallonne – 2019 – Jullian Alaphillipe (Foto: Bettini)

Hoje foi dia de uma Clássica da Ardennes. A Fleche Wallone já tem a tradição necessária para atrair um “startlist” de peso. Sagan não está numa boa fase, mas entrega o seu carisma e prestígio, quando larga nessa prova.  Alaphillipe defendia a sua vitória no ano passado. Valverde, o maior vencedor dessa prova, tentava fazer história com sua sexta vitória. Ouça como foi a prova de hoje nesse boletim.

Agora, além de poder ouvir-nos diretamente no site, no iTunes e no nosso canal no YouTube, onde pode-se ouvir o Podcast e assistir a vídeos exclusivos do Radio Corsa, o nosso podcast também pode ser ouvido no Spotify e no Google Podcasts! Não deixe de se inscrever para não perder nenhum detalhe!!

Play

Boletim Radio Corsa #01 – Amstel Gold Race

Foto de Cor Vos

E lá vem nossa primeira edição do Boletim! Nesse primeiro mini-podcast, o Danilo Ricco fala brevemente como foi a emocionante Amstel Gold Race vencida pelo mais impressionante ainda Mathieu van der Poel.

Agora, além de poder ouvir-nos diretamente no site, no iTunes e no nosso canal no YouTube, onde pode-se ouvir o Podcast e assistir a vídeos exclusivos do Radio Corsa, o nosso podcast também pode ser ouvido no Spotify e no Google Podcasts! Não deixe de se inscrever para não perder nenhum detalhe!!

Play

Boletim Radio Corsa #00

Boletim Radio Corsa 00 no ar!!

O Boletim Radio Corsa é o novo projeto da equipe Radio Corsa.

A ideia é trazer o comentário da equipe sobre notícias recentes do mundo do ciclismo em pequenos blocos de 5 a 10 minutos.

O programa Radio Corsa continua acontecendo com uma frequência de cerca de 4 semanas, enquanto o boletim Radio Corsa tem uma estrutura mais dinâmica, acontecendo uma ou mais vezes por semana.

Esperamos que gostem!

Agora, além de poder ouvir-nos diretamente no site, no iTunes e no nosso canal no YouTube, onde pode-se ouvir o Podcast e assistir a vídeos exclusivos do Radio Corsa, o nosso podcast também pode ser ouvido no Spotify e no Google Podcasts! Não deixe de se inscrever para não perder nenhum detalhe!!

Download Boletim Radio Corsa #00

Play

Radio Corsa #68

Radio Corsa 68 no ar!!

Eu Cris da Rocha, Estela Farah e Danilo Ricco, fizemos o resumo das clássicas de primavera e falamos da Cape Epic!

Paris Roubaix 2019 – Vitória de Philippe Gilbert (Foto: Bettini)

Como comentado no episódio, não deixe de conhecer o podcast encabeçado pelo Danilo Ricco, o Araras Esporte Clube! Visite o site, siga no Twitter e ouça no Spotify!

Em breve, novos projetos também no lado do Radio Corsa! Fiquem ligados!

Agora, além de poder ouvir-nos diretamente no site, no iTunes e no nosso canal no YouTube, onde pode-se ouvir o Podcast e assistir a vídeos exclusivos do Radio Corsa, o nosso podcast também pode ser ouvido no Spotify e no Google Podcasts! Não deixe de se inscrever para não perder nenhum detalhe!!

Download Radio Corsa #68

Play

Radio Corsa #67

Radio Corsa 67 no ar!!

Eu Cris da Rocha, Estela Farah e Danilo Ricco, depois de realmente muito tempo de ausência, falamos do começo do ano, das clássicas de primavera e do estado atual do ciclismo, especialmente do ciclismo feminino!

Strade Bianche 2019 – Annemiek van Vleuten (Foto: Gian Mattia D’Alberto / lapresse)

Ficou o destaque ao resultado da Strade Bianche que foi vencida por Annemiek van Vleuten no feminino e por Julian Alaphilippe no masculino, à polêmica causada pela organização da Omloop Het Nieuwsblad, que teve que parar a prova feminina, pois a mesma já estava alcançando a prova masculina e ao escândalo de doping dentro do esporte austríaco, atingindo o esqui de fundo e o ciclismo.

Agora, além de poder ouvir-nos diretamente no site ou no iTunes, temos agora o nosso canal no YouTube, onde pode-se ouvir o Podcast e assistir a vídeos exclusivos do Radio Corsa. Não deixe de se inscrever para não perder nenhum detalhe!!

Download Radio Corsa #67

Play

Radio Corsa #66

Radio Corsa 66 no ar!!

Eu Cris da Rocha e Danilo Ricco, depois de muito tempo de ausência, falamos de Vuelta a España e Campeonatos mundiais de MTB e Estrada!

Valverde Campeão Mundial de estrada 2018

A Vuelta foi vencida por Simon Yates, depois de ter aparecido no Giro como lider, sendo “derrubado” somente por Chris Froome nas últimas etapas Yates vence seu primeiro GT.

No campeonato mundial de MTB, tivemos o resultado mais importante do ciclismo Brasileiro, com a vitória de Henrique Avancini no MTB marathon!

No campeonato mundial de estrada, fica o destaque à performance esmagadora da equipe holandesa, no feminino, levando o contra-relógio (Annemiek van Vleuten) e estrada (Anna van der Breggen). No masculino tivemos Rohan Dennis (Austrália) no contra-relógio, depois de uma excelente Vuelta, e finalmente Alejandro Valverde (Espanha) que depois de 6 pódios vence um campeonato mundial.

A equipe vencedora da nossa liga do fantasy do Velogames para a Vuelta foi “Velhotes Pedal”! Aqui temos o nosso cartão de parabéns, mas não antes de colocar o nosso cartão para o vencedor do Tour, que a liga foi cancelada por problemas com a ASO.

Espero que vocês apreciem a arte e carinho colocado nos cartões! 🙂

Radio Corsa – Cartão de Parabéns Tour

Radio Corsa – Cartão de Parabéns Vuelta

Agora, além de poder ouvir-nos diretamente no site ou no iTunes, temos agora o nosso canal no YouTube, onde pode-se ouvir o Podcast e assistir a vídeos exclusivos do Radio Corsa. Não deixe de se inscrever para não perder nenhum detalhe!!

Download Radio Corsa #66

Play

Pedalando na cidade

Como usuário da bike como meio de transporte, não só desportivo, ciclismo urbano é algo que me chama muito a atenção. Não grupos de pessoas que saem para pedalar juntas na cidade, mas pessoas que se locomovem no cotidiano usando a bicicleta. É um tema recorrente nos meus textos, mesmo o último tendo sido vários anos atrás.

Este tipo de uso nem sempre funciona, dependendo de distância e topografia do caminho, mas faz parte da cultura do norte da Europa e das pequenas cidades provavelmente do mundo inteiro.

Aí vem a questão de quanto o tamanho da cidade influencia o uso urbano da bicicleta.

A primeira cidade que vivi na Alemanha foi uma cidade universitária de 130 mil habitantes, onde boa parte das pessoas não tem carro e fazem tudo de bicicleta. Trabalho, estudo, compras, vida social e que mais. Não existe lugar na cidade que seja “longe” e as bicicletas estão integradas “na paisagem”.

Depois, mudando para Munique, 1,4 milhões de habitantes, o cenário é um pouco diferente. Existe muito mais tensão nas ruas, mas mesmo assim o uso da bicicleta é bastante intenso. As peculiaridades variam desde pedalar com a roupa de trabalho, até um kit esportivo completo, passando por usar coletes amarelos e refletivos. A cidade é maior, mas bastante plana, e é parte da cultura do pais morar perto do trabalho, evitando grandes deslocamentos.

Até aí, nada de novo. Recentemente duas informações adicionais passaram pela minha frente. Estive em Zurique, uma cidade de 400 mil habitantes, e centro bancário da Suíça, onde o uso da bicicleta é semelhante ao de cidades pequenas. Em todas as partes pessoas se locomovem pedalando: trabalho, lazer, e pela forma orgânica que isso acontece, pelo menos aparentemente não existe um estado de tensão com os veículos motorizados. Esta integração, semelhante ao que acontece na Holanda, por exemplo, contrasta drasticamente com o que vi em Londres um par de anos atrás. Londres parece São Paulo neste sentido. As bicicletas parecem um intruso no fluxo da cidade. Os heróis que saem para ir trabalhar com suas bicicletas usam roupas refletivas e disputam cada milímetro de rua com o mar de carros e scooters que domina o ambiente.

Sendo Londres uma cidade de mais de 8 milhões de habitantes, a correlação entre a dificuldade de pedalar e o tamanho da cidade é bastante clara, mas possivelmente não é o único elemento. Aparentemente os números mostram um transito não violento, com uma dezena de ciclistas entre as fatalidades anuais.

Entra a segunda informação. Lendo por acaso um artigo sobre pedalar em Manchester (aproximadamente do mesmo tamanho de Zurique), a autora do mesmo reclamava da falta de duchas e ambientes apropriados para se arrumar para trabalhar depois de pedalar até a empresa. A mesma comenta que em países como Holanda e Alemanha as pessoas estão acostumadas a pedalar com as roupas de trabalho, o que no caso dela não era possível dada a grande distância entre a casa e o trabalho e que isso era algo comum no país. Aqui entra claramente a questão cultural. Enquanto em alguns países as pessoas tentam morar a uma distância razoável do trabalho e pedalar este percurso, parece que na Inglaterra as pessoas querem pedalar para o trabalho, mesmo que os percursos sejam longos.

Não resta dúvidas que o tamanho da cidade aumenta a tensão no trânsito, mas a componente cultural, envolvendo a consciência da presença da bicicleta e a aceitação da mesma como participante efetiva do sistema viário, tem um papel fundamental no desenvolvimento do ciclismo urbano.