It’s all about the bike – Resenha

No catastrófico episódio onde perdemos os posts do último semestre por problemas técnicos, um dos textos perdidos foi uma resenha que escrevi sobre o livro “It’s all about the bike” de Robert Penn. Gostei tanto do livro que vale a pena re-escrever.

Its All About The Bike - Robert Penn (imagem: www.thebicycleacademy.org)

Its All About The Bike – Robert Penn (imagem: www.thebicycleacademy.org)

Robert Penn é um jornalista inglês e um ciclista aventureiro, que já pedalou em lugares interessantes nos quatro cantos do mundo e passou pelas situações mais inusitadas. O título em si é uma paródia o famoso livro de Lance Armstrong (“It’s not about the bike“), onde o ciclista conta sua história de recuperação do câncer. No livro, ao que me consta ainda sem tradução para português, nos conta a história da construção de sua bike “dos sonhos”! A última bike que vai montar!

O livro começa com a história social da bicicleta e sua influência nos movimentos sociais do final do século XIX. Depois, em cada capítulo, temos a construção ou compra de uma peça, a história do fabricante, colocando em contexto sua escolha e o desenvolvimento técnico da peça desde sua invenção.

A primeira parte é a construção do quadro, em aço, feito sob medida na Rourke Cicles na Inglaterra e a história continua com Penn viajando para Itália e Estados Unidos para comprar o guidão na Cinelli, câmbios na Campagnolo, a caixa de direção na Chris King, entre outros, e termina com as rodas feitas a mão por Steve “Gravy” Gravenites, um dos inventores do Mountain Bike, o que da direito a Penn descer o mítico Repack com Charlie Kelly e Joe Breezer, outros pais do esporte.

O destaque fica, no meu ponto de vista, para a evolução da bicicleta em geral, como a passagem da Draiseana para a Penny Farthing (aquela com a roda dianteira enorme) e finalmente para o formato que conhecemos e de como isso somente é possível com os desenvolvimentos tecnológicos, como a invenção da corrente que permitiu levar a transmissão para a roda traseira ou a própria invenção do pneu!

O texto em si é muito bem escrito, deixando a leitura muito agradável. É um daqueles livros que você começa a ler e não quer mais parar.