Radio Corsa #53

Radio Corsa 53 no ar!

Programa especial com “detalhes” técnicos aos montes!

Eu Cris da Rocha, Igor Oliveira, Bruno Victor (gravando diretamente de um bar com música no aeroporto antes de embarcar para a Maratona de NY) e Danilo Ricco (com grandes problemas de microfone).

Peter Sagan - Campeão Mundial de Estrada 2015

Peter Sagan – Campeão Mundial de Estrada 2015

Falamos no programa do Campeonato Mundial de Estrada, vencido que teve como vencedor do contra-relógio Vasil Kiryienka e da prova de resistência Peter Sagan. Falamos também da última grande prova do World Tour, a Volta da Lombardia, vencida por Vincezo Nibali depois de uma descida alucinante.

Fechando o programa, comentamos sobre as principais mudanças de equipe para a temporada 2016.

Como comentado no programa, a roupa rasgada (e um pouco mais) de Tony Martin pela ideia de colocar fita de guidão no selim para ter mais aderência:

Tony_Martin_wc2015

Final do campeonato mundial:

Descida de Nibali na Volta da Lombardia:

Não esqueça de ouvir o podcast, caso não consiga ouvir você pode baixá-lo para ouvir mais tarde no iTunes.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Download Radio Corsa #53

Radio Corsa Especial Vuelta 2015 #1

Radio Corsa Especial Vuelta a España 2015 Volume 1 no ar!

Eu Cris da Rocha, Bruno Victor e Danilo Ricco falamos sobre as duas primeira semanas da Vuelta 2015, com um pouco de atraso …

Vuelta 2015

Vuelta 2015

Uma pequena análise do que já aconteceu e o que esperar para a última semana, incluindo os incidentes e acidentes surreais que ocorreram até o momento.

Falamos também no Mundial de MTB que está acontecendo nesta semana.

Videos comentados durante o programa.

Acidente de Van Avermaet na Clássica de San Sebastian

Acidente no Tour de Utah

Carona de Nibali na Vuelta

Acidente de Sagan

Acidente de Paulinho

Incidente com Froome

Não esqueça de ouvir o podcast, caso não consiga ouvir você pode baixá-lo para ouvir mais tarde no iTunes.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Download Radio Corsa Especial Vuelta 2015 #1

Radio Corsa Especial TDF 2015 #3

Radio Corsa Especial Tour de France 2015 Volume 3 no ar! Incrivel!!!!

Eu Cris da Rocha, Bruno Victor, Danilo Ricco e Igor “Atrasado porque corria a Maratona do Rio” Oliveira falamos sobre o resultado do Tour de France que acaba de terminar com a vitória de Chris Froome (o Axolotl Albino).

Tour de France 2015 - Podium - Chris Froome, Nairo Quintana e Alejandro Valverde

Tour de France 2015 – Podium – Chris Froome, Nairo Quintana e Alejandro Valverde

Comentamos o resultado das várias camisas e onde achamos que os adversários falharam nas tentativas de parar Froome e a equipe Sky.

Não esqueça de ouvir o podcast, caso não consiga ouvir você pode baixa-lo para ouvir mais tarde no iTunes.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Download Radio Corsa Especial Tour de France 2015 #3

Radio Corsa Especial TDF 2015 #1

Radio Corsa Especial Tour de France 2015 Volume 1 no ar!

Eu Cris da Rocha, Bruno Victor e Danilo Ricco analisamos o percurso e o start list do Tour de France 2015, comentando o que esperamos da prova este ano.

Tour de France 2015 - Rota

Tour de France 2015 – Rota

Falamos também da vitoria do brasileiro Rafael Andriato na Romênia.

Não esqueça de ouvir o podcast, caso não consiga ouvir você pode baixa-lo para ouvir mais tarde no iTunes.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Download Radio Corsa Especial Tour de France 2015 #1

Peter Sagan subindo o Alpe d’Huez no estilo

Peter Sagan não para de aprontar, o ciclista da Cannondale, resolveu dessa vez subir o famoso Alpe d’ Huez empinando a bicicleta. Na 18ª etapa do Tour, em que subiu a montanha por duas vezes, na última subida, ele que era um dos últimos ciclistas e não disputava nada na etapa resolveu dar show assim que a torcida pedia o “Wheelie”, veja o vídeo abaixo:

Os times

É impressão minha ou a primeira grande volta do ano trouxe também uma maior preocupação com a pronúncia dos nomes? Przemysław Niemiec (Lampre) foi destaque no Giro e nas transmissões. Legal esta atenção, mesmo que eu não acredite na necessidade de sermos todos poliglotas e preocupados com a pronúncia original dos nomes.

Apresentação do Team Cannondale 2013

Apresentação do Team Cannondale 2013

Nesta edição, aproveito o espaço para propor um debate de outra nomenclatura ciclística: as equipes. Compartilho inicialmente a minha opinião. Acho que têm que ser respeitado os patrocinadores em todas as publicações e ou reportagens sobre ciclismo. No entanto, acredito que uma equipe tem que ter uma identidade que prevaleça sobre aquele investidor, pois ele tem uma vida temporária ali na camiseta e no nome.

Não sei se todos vocês sabem, mas todo time nacional precisa estar associado a um clube, associação ou entidade esportiva. Assim, alguns times, como os da cidade de Ribeirão Preto e Florianópolis, estão unidos aos clubes de futebol Botafogo e Avaí, respectivamente. Já outros como a esquadra de Americana têm como patrocinador principal o grupo São Lucas Saúde, mas o time é a União Americanense de Ciclismo.

No ciclismo internacional ocorre algo muito similar. Os times são licenças concedidas pela UCI a organizações esportivas como a italiana Brixia Sport, que administra a equipe de patrocinador/nome Cannondale. A Brixia comprou o direito da esquadra, que pertencia a Liquigas Sport. Isso faz com que os nomes mudem, mas os projetos permaneçam sob a mesma direção. O time de Santos é patrocinado pela Memorial, que também dá nome ao clube: GRCE Memorial.

Mas por que respeitamos os nomes oficiais das equipes internacionais e aqui é uma bagunça? Como o principal canal de comunicação do esporte chama-os apenas pelo nome da cidade? Para começar, porque nos rankings UCI o time precisa cadastrar seu nome oficial no começo da temporada e todos os contratos de transmissão deixam isso bem claro. Ok, você pode chamar a Saxobank de CSC por um tempo ou confundir o Peter Sagan como atleta da Liquigas, mas todas as comunicações oficiais trazem os nomes completos.

No Brasil é muito normal o contrário. Recentemente, li três versões para o nome da equipe DataRo: DataRo/Rosseti/Foz do Iguaçu, DataRo/Maxxis e Clube de Ciclismo DataRo. E não foi em blog ou algo parecido, foi no release da própria equipe, nos comunicados da assessoria da Copa América e na página da Liga de Ciclismo. Fora as classificações oficiais na CBC. Nunca confere.

Esta última, a Liga, é a grande esperança de que algo mude no futuro próximo. Pois, carrega a expectativa de unificar, padronizar, divulgar e negociar com a televisão uma forma razoável de transmitir esses nomes.

Imagina um jornal que tenha uma coluna para falar de ciclismo e o seguinte texto:

O velocista argentino Franscisco Chamorro, do Team FUNVIC/Brasil Invest/Marcondes Cesar/Caloi/Pindamonhangaba, venceu a 25ª edição da Copa Radio Corsa. Ele bateu o veterano Jean Coloca, da Penks/Vzan/DKS Bike/Maxxis/Calypso/New Millen/São Caetano do Sul, e o compatriota Edgardo Simon, da Iron Age/Colner/Sorocaba/Penks. Os três disputaram o sprint após o pelotão neutralizar no último km a fuga da dupla Thiago Nardim, do time São Francisco Saude/Powerade/Botafogo/Ribeirao Preto e Geraldo Souza, São Lucas/Giant/Cicloravena/Americana.

Não dá. Imagine agora na TV, onde segundos são milhões de reais.

Enquanto trabalhei no Prólogo e na VO2 desenvolvi o que eu achava (e acho) ideal neste cenário: Patrocinador Principal/Patrocinador Secundário/Cidade-Sede.

Procurava os times e conversava como era melhor para eles. Mesmo sabendo que algumas cidades são o principal investidor das equipes, através das suas secretárias, acho que esta é a melhor forma de colocar todos os nomes ali. E isso é muito mais produtivo do que o inviável Penks/Vzan/DKS Bike/Maxxis/Calypso/New Millen/São Caetano do Sul. Você realmente acha que, em algum lugar do mundo, este pode ser o nome da equipe?

O efeito destes nomes extensos é a busca por apelidos. Por anos, qualquer que fosse o patrocinador principal, o pelotão comentou sobre a equipe de Pinda, Americana e Ribeirão. Ao mesmo tempo, Memorial, Scott e DataRo poderiam abandonar o ciclismo que continuariam dando nome às equipes de Santos, São José (extinta) e ao time paranaense, que já fincou base em Cascavel, Ponta Grossa e Nova Iguaçu.

Os veículos de informação optam pela lei do menor esforço. É preciso dar isso mastigado e definido. Assim como os torcedores e os próprios atletas. Os dirigentes precisam entende e agir quanto a isso logo. É compreensível a necessidade de captar investidores, mas estes nomes, hoje, são o anti-marketing.

Radio Corsa #35

Radio Corsa 35 no ar depois de várias tentativas de gravar!! Finalmente conseguimos.

Luca Paolini - Maglia Rosa Giro d'Italia 2013 (Terceira etapa)

Luca Paolini – Maglia Rosa Giro d’Italia 2013 (Terceira etapa)

Eu (Cris da Rocha) e Danilo Ricco fizemos um resumo da primavera ciclista (incluindo Cape Epic, MTB e Supercross) e um apanhado geral do Giro d’Italia, que começou no último sábado e está sendo liderado pelo italiano Luca Paolini (Katusha).

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Download

Peter Sagan e o autógrafo mais curioso

Peter Sagan que além de ganhar um Porsche do diretor da equipe Liquigas por ter cumprido as metas, que o diretor lhe impôs, de ganhar a Maillot Vert, de melhor sprinter do Tour de France 2012, e ganhar também pelo menos duas etapas do Tour, aprontou mais uma das suas e na 15ª etapa autografou uma fã em um local diferente, veja o vídeo: