Radio Corsa #55

Radio Corsa 55 no ar!

Eu Cris da Rocha, Igor Oliveira, Bruno Victor e Danilo Ricco fizemos um resumo das clássicas de primavera!

Fabian Cancellara no podium da Strade Bianche 2016 (foto: Tim de Waele)

Fabian Cancellara no podium da Strade Bianche 2016 (foto: Tim de Waele)

Uma primavera agitada com boas e más noticias, mas cheia de emoções. Além da primavera, um pouco de outras modalidades do ciclismo como a Cape Epic, a Copa do Mundo de MTB e de BMX.

Temos também os videos comentados no programa:

A queda de Cancellara e a escapada mágica de Sagan.

O sistema de amortecimento da Trek Domane SLR

Não esqueça de ouvir o podcast, caso não consiga ouvir você pode baixá-lo para ouvir mais tarde no iTunes.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Download Radio Corsa #55

O esporte e o doping

8c550ac4-a6a3-47ed-9dd3-53af27ba2971_463x347O esporte, não só o ciclismo, vem sendo assombrado por escândalos de doping nos últimos anos que atingem não apenas quem se dopou, mas toda a entidade esportiva a quem eles representam. Este foi o caso de Lance Armstrong, dos atletas jamaicanos e de César Cielo, mas seria o doping realmente o problema?

O esporte sempre foi regido pelo princípio básico do equilíbrio de condições entre os adversários. Todos, em teoria, estariam em igualdade de condições diante de uma prova e o doping seria um fator que tiraria este equilíbrio. Isto acontece por que o doping, como sabemos, consiste no uso de substâncias melhoradoras de performance física, o que, para alguns, tiraria outro princípio básico do esporte: a força humana. Porém, diante de tais argumentos, poderíamos levantar o seguinte questionamento: o avanço tecnológico de forma desigual não seria então uma espécie de doping mecânico? Frente a isso, voltemos ao doping.

Os últimos tempos tem mostrado que a atual política de “Guerra as Drogas” praticada pela WADA e, especial, a UCI tem se mostrado pouco eficaz, já que, desde então, as suspeitas e os escândalos de dopagem não tem aparentado ter diminuído, mas, na verdade, aumentado. Olhando para UCI, esta política conservadora em relação ao doping tem demonstrado coerência se comparados a política tecnológico da entidade. Porém ainda assim vemos certo descompasso: a utilização de itens em carbono, grupos mais completos e leves, e itens de segurança mais resistentes e leves são sim itens de desigualdade esportiva.

Dentro do cenário WorldTour e ProCont esta diferença não parece ser aparente, mas, quando descemos ao nível Continental, ela já surge. Um exemplo disso pode ser colocado no Tour de San Luis: em sua última temporada de vida, a equipe da Padaria Real tinha suas bicicletas equipadas com o grupo Shimano Ultegra completo, ao tempo em que equipes ProTour e ProCont utilizavam grupos Shimano Dura Ace Di2 completos. Isso já mostra um fator de diferenciação. Porém isso fica ainda mais extremado quando partimos para o suprassumo do ciclismo mundial, o Mundial de ciclismo.

No Mundial ao ponto que vemos Cavendish e sua Venge, vemos ciclistas africanos e asiáticos ainda presos em suas bicicletas de alumínio. Então, pegunto: se o doping torna as coisas tão desiguais assim, onde está a igualdade onde de um lado vemos alguém usando uma bicicleta de 9kg e do outro, alguém usando uma quase 3kg mais leve?

Fica meio lógico que esse descompasso entre a mecânica e o biológico das regras tem muito a ver com os patrocínios e o mercado. A UCI e quealquer outra federação esportiva dependem da visibilidade e interesse pelo esporte para que continuem existindo, por isso, as regras de controle mecânico devem agradar não só quem produz os equipamentos, mas também quem os compra, que sempre está atrás de inovações. O mesmo não se aplica a substâncias melhoradoras de performance, que não atraem publico comprador e nem patrocínio de farmacêuticas ao esporte.

O atual conservadorismo do esporte o impede de ver que as atuais políticas antidopagem necessitam de uma reforma urgente, pois, diante de tal quadro de avanço desigual das condições individuais de cada atleta impede que o esporte corra justo como era a sua intenção. Não faço aqui um pedido de legalização do doping (nem do bloqueio dos avanços tecnológicos), porém, fica claro que não outro motivo que não seja o pensamento arcaico das lideranças esportivas atuais, que fica claro em suas políticas repressivas e não de entendimento com quem de dopa, é que impede que avanços ocorram na área e que os atuais escândalos, não que parem, mas que diminuam consideravelmente.

Radio Corsa #35

Radio Corsa 35 no ar depois de várias tentativas de gravar!! Finalmente conseguimos.

Luca Paolini - Maglia Rosa Giro d'Italia 2013 (Terceira etapa)

Luca Paolini – Maglia Rosa Giro d’Italia 2013 (Terceira etapa)

Eu (Cris da Rocha) e Danilo Ricco fizemos um resumo da primavera ciclista (incluindo Cape Epic, MTB e Supercross) e um apanhado geral do Giro d’Italia, que começou no último sábado e está sendo liderado pelo italiano Luca Paolini (Katusha).

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Download

Radio Corsa #34

Radio Corsa 34 no ar e novamente, depois da mudança de host estamos repostando este podcast!!

Eu (Cris da Rocha), Rafael Martino e Bruno Victor Veiga finalmente conseguimos fazer a primeira gravação de 2013, a nova versão do Radio Corsa.

Oprah Winfreys e Lance Armstrong na entrevista onde o ciclista admitiu o uso de doping em suas vitórias ao Tour de France.

Falamos do começo da temporada, com os primeiros resultados, dos casos e papelões da UCI e da entrevista dada por Lance Armstrong a Oprah Winfrey, onde admitiu o uso de doping em suas 7 vitórias no Tour de France, recentemente caçadas pela UCI a pedido da USADA.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Download

Radio Corsa #29

Radio Corsa 29 no ar!!

Eu (Cris da Rocha), Rafael Martino (de volta da sua penitência no mato), Bruno Victor e Danilo Ricco em um ótimo papo com o simpaticíssimo Rafael Andriato que nos acompanhou analisando as provas olímpicas de estrada e contra-relógio que aconteceram esta semana em Londres, dando a particular visão de um ciclista profissional para o que vimos pela televisão.

Podium Ciclismo de Estrada Masculino - Londres 2012. Alexandr Vinokurov (ouro), Rigoberto Uran (prata) e Alexander Kristoff (Bronze). (Foto: Bettini)

Obviamente a conversa passa por diversos assuntos direta e indiretamente ligados ao evento, incluindo especialmente as coisas estranhas como a obrigação de atletas de outras modalidades ciclistas de participar da prova de estrada.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Download

Radio Corsa #20

Radio Corsa de volta, em versão 2012.

Cris da Rocha, Igor Oliveira e Danilo Ricco apresentam um breve resumo do final de 2011 (Vuelta a Espanha, Mundial e provas de final de ano), as mudanças entre as equipes, ou nas estruturas das mesmas o que já aconteceu no começo da temporada 2012.

Por problemas técnicos o streaming pode apresentar lentidão.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Download

Vídeo do Michael Barry em que falamos no podcast

Balanço final do Tour de France 2010

Resumindo em poucas palavras assim como o Omar, nosso colaborador:

Mas esse Tour ficou com um gosto meio amargo, hein??
Meio esquisito esse ano, sei lá…

O grande campeão deste ano foi o espanhol Alberto Contador que venceu pela 3ª vez o Tour de France, se não fosse pela falta de bom gosto da dupla dinâmica ASO/UCI ele poderia ter ganho fácil o Tour em 2008.

Cavendish acabou de ganhar a sua 5ª etapa neste Tour de France, pra quem começou o Tour sumido e desacreditado pelo seu fraco início, fechou com chave de ouro, pena que ele não conseguiu ficar com a Maillot Vert, a camisa de líder por pontos desde Tour, que ficou com Alessandro Petacchi que foi o ciclista mais regular deste ano.

A camisa de líder de montanhas ficou com o ciclista francês Anthony Charteau, e a camisa de líder jovem pela 3ª vez seguida ficou com Andy Schleck, o vice campeão deste ano.

Classificação final:

1 Alberto Contador Velasco (ESP) Astana 91:58:48
2 Andy Schleck (LUX) Team Saxo Bank 0:00:39
3 Denis Menchov (RUS) Rabobank 0:02:01
4 Samuel Sánchez Gonzalez (ESP) Euskaltel – Euskadi 0:03:40
5 Jurgen Van Den Broeck (BEL) Omega Pharma-Lotto 0:06:54

em breve os resultados finais.

####

Pra completar o grande momento do esporte espanhol que ganhou medalha olímpica de ciclismo, campeonato europeu de futebol e mais recente a Copa do Mundo, o ciclismo espanhol vai muito bem também, e neste ano colocou 2 entre os 5 melhores.

Boletim Radio Corsa 29/10/09

Bem-vindos a mais um Boletim Radio Corsa, trazendo para vocês as últimas notícias do ciclismo.

UCI organizará este ano, de 2 a 5 de novembro, o primeiro Workshop de Diretores Esportivos, onde participarão 25 diretores de equipes Pro Tour e Pro-Conti.  Serão realizadas oficinas sobre regulamentos do esporte, políticas anti-doping, recursos humanos e logística, gestão de orçamento e tudo aquilo que um diretor de equipe normalmente já sabe.

Erik Zabel é um dos novos conselheiros do Pro Tour. O alemão já ganhou a camisa verde do Tour por 6 anos consecutivos, 5 Milão-São Remo, e depois de se aposentar em 2008, tornou-se acessor técnico da Columbia-HTC realizando a preparação das duas maiores vitórias de Mark Cavendish em 2009(Milão-São Remo e 3ª Etapa do Tour de France). O Conselho do Pro Tour é formado por 12 membros, o presidente, dois representantes dos ciclistas, dois representantes dos organizadores, dois representando as equipes e os outros 5 são conselheiros nomeados pela UCI; Zabel pertence ao último grupo. Esperamos que seus 16 anos de pelotão profissional e toda a simpatia que ele esbanjou durante sua carreira influenciem no Pro Tour.

A rota da Cape Epic 2010 foi anunciada o maior evento de mountain-bike do mundo, a qual terá 8 etapas de 722Km, começando no dia 21 de março em Diemersfontein Wine Estate, onde os ciclistas enfrentarão muitas escaladas e terminará em Hottentots Holland Nature Reserve. Há rumores de negociações para que Lance Armstrong participe da Cape Epic em 2010.